Continuando nossa série especial em alternativas ao pesadelo de produtividade que é Minecraft... Como eu ia dizendo, [link:http://guedesav.blog.br/post/terraria Terraria], que é em resumo Minecraft transposto de 3 para 2 dimensões, não deu conta de preencher o vácuo cúbico deixado. Mas antes de retroceder na árvore genealógica que deu origem ao gênero de "survivalcraft", quando eu descobri o demo de um jogo que era cult na época. Um jogo que tinha a premissa no próprio título.

Então, vamos falar de Don't Starve!

Mais uma noite… só mais uma noite...
Mais uma noite… só mais uma noite...

Don't Starve – do inglês "Não morra de fome" – é um jogo onde você é jogado em um mundo bizarro e terrível onde praticamente tudo quer te matar (até a escuridão) e você deve usar os recursos à disposição para sobreviver o máximo tempo possível. No papel de um cientista cavalheiro vitoriano – e outros personagens que o jogo disponibiliza mais tarde – em um enredo nefasto e extremamente misterioso que eu mesmo ainda não consegui desvendar, os conceitos- chave de Don't Starve são pesquisa, sobrevivência e sanidade. Isso, sanidade. É uma mecânica de jogo, também.

Em cada sessão de jogo o mundo é gerado aleatoriamente, portanto é importante se adaptar às situações, achar o melhor ponto para levantar acampamento e se virar para encontrar fontes de comida e recursos. Numa paisagem Burtonesca e pitoresca – eu adoro o estilo "papelesco" que as coisas têm no cenário, como um jogo de tabuleiro – , o jogador coleta recursos e pode usá-los para criar ferramentas e construções úteis para sua sobrevivência. Existem várias maneiras de se lidar com o problema fundamental do jogo – sobreviver e continuar sadio o bastante para não ser morto pelas próprias alucinações –, e obviamente algumas são mais fáceis que outras, especialmente levando em conta que o cenário nunca é o mesmo duas vezes.

Diferente de outros jogos do gênero de sobrevivência e engenhosidade, Don't Starve recompensa um estilo de jogo mais conservador e menos "aventureiro", por vários motivos mas principalmente porque a princípio só se tem uma chance. É possível conseguir modos de se regenerar no inevitável caso de morte por inanição(como diz o título), criaturas hostis ou estar muito perto de um rebanho de "beefalos" na estação de acasalamento, mas estes em geral envolvem sorte – encontrar os recursos ou mesmo os meios já prontos – e também magia negra. Sim, tem magia negra neste jogo. Enfim, a melhor alternativa é encontrar um bom lugar pra ficar e começar a se preparar antes de partir em algum tipo de aventura...

Como, por exemplo, o "modo aventura", que é um modo de jogo sequencial com dificuldade crescente – sim, piora – que funciona como um "jogo dentro do jogo" no infindável "modo sandbox". Felizmente, o modo aventura, por ser uma realidade à parte da surreal existência que é Don't Starve, não tem a mesma limitação de apenas uma chance como o modo de sobrevivência – ainda bem, porque não é facil e, novamente, piora. A idéia é se equipar bem e partir pra aventura. Quantas vezes forem necessárias.

E finalmente, Don't Starve tem mais dois pontos encantadores a seu favor. Um é a narrativa por trás do jogo, que toma forma dos personagens e das diferentes reações de algumas linhas de diálogo que eles proferem ao interagir com o cenário insólito à sua volta, além dos conceitos incríveis que são eles próprios. Desde o galante cientista Wilson, passando por uma inocente menina que tem a companhia ocasional de uma aparição fantasmagórica, um lenhador com uma estranha maldição, um mímico com poderes de "balãomancia", e Maxwell, que eu tenho a séria impressão que seja o cão. :P O outro ponto é a constante evolução do jogo, que agora depois do lançamento oficial é um pouco mais controlada e estável, mas também mais intensa a cada passo. Pra se ter uma idéia, uma das primeiras atualizações do jogo criou um segundo mundo sob a terra. Porque, obviamente, apenas um cenário desolado repleto de coisas que querem te ver morto era muito pouco.

Enfim, se você é fã do gênero de survival e sandbox, Don't Starve é uma recomendação fortíssima. É extremamente desafiador, mas também recompensa o aprendizado do jogador, não apenas com a satisfação de costume, mas também com progresso no próprio jogo(para abrir os diversos personagens, é preciso ganhar pontos de experiência; quanto mais tempo de sobrevivência, melhor). E, caso você tenha muito mais tempo nas mãos que eu e veja tudo o que há pra ser visto, aparentemente existe um suporte a "mods" neste jogo também. Pois é, amigos, esta jornada está apenas começando, e há um mundo inteiro a ser descoberto! 8D