Com vocês, mais uma Micro-Resenha!
Com vocês, mais uma Micro-Resenha!

Nos tempos áureos do Macromedia Flash(que hoje é da Adobe, aliás), houve uma onda de jogos que tinham como premissa escapar de um quarto(ou uma casa, ou uma prisão, ou um barco…), por meio de quebra-cabeças variados que em geral se encadeavam, e um fornecia pistas ou peças pra resolver o próximo. Se você se lembra dessa época, você já sabe qual é a pegada de "The Room".

The Room é um jogo que está disponível na App Store e não é muito complicado. Em teoria. O jogador clica e arrasta o cenário – em geral um objeto como um armário ou um cofre ou uma caixa – em busca de pistas para os diversos problemas que se apresentam na forma de trancas bizarras, buracos com formatos esdrúxulos, botões com símbolos crípticos e mecanismos com peças faltando. O jogo portanto é simples em princípio, mas não é fácil.

Infelizmente, é um bocado curto, embora isso dependa da sua habilidade para entender os problemas(e do quão rápido você aceita as dicas que o jogo te dá se você passar tempo demais sem progredir). Os gráficos são bem modelados, o que seria facilmente ignorável visto que não é um jogo grande, mas há que se levar em conta que isto só mostra que, ao menos, houve bastante dedicação. A história do jogo… bom, há vários clichês do gênero de horror dos anos 30 e no final das contas a história absolutamente não importa. O que é uma característica do gênero "Escape The Room" em geral.

Enfim, é um bom jogo, bem barato($0.99 no momento) e serve pra dar uma balançada nos miolos. Ou talvez curar insônia. Ou talvez causá-la. :P


In the golden age of Macromedia Flash(which, BTW, is Adobe now), there was a wave of games that had the same premise of escaping a room(or a house, our a prison, or a boat…), by means of puzzles that usually chained into each other, one producing clues or pieces to solve the next. If you remember that time, you're already into the MO of "The Room".

The Room is a game available in the App Store and it's not really complicated. In theory. The player clicks and slides the scenery – usually an object like a cabinet or a safe or a box – searching for clues for the several problems that show themselves as weird locks, hole with conspicuous shapes, buttons with cryptic symbols and mechanisms with missing parts. The game is simple in principle, but not easy at all.

Unfortunately, it's a bit short, though that depends on your skill to understand puzzles(and how fast you accept the hints the game provides if you spend too much time without progressing). The graphics are nicely modeled, which could be easily dismissed for this is not a big game, but you gotta take it as a assign that, at least, there was lots of dedication. The plot of the game… well, there are a lot of cliches from 30s horror fiction and in the end the story absolutely doesn't matter. Which is a feature of "Escape The Room" games in general.

Anyway, it's a god game, pretty cheap(.99 at the moment) and makes for a good brain shaker. Or maybe a cure to insomnia. Or its cause. :P