Vou começar o texto de hoje de novo com um parênteses: toda resenha aqui é escrita imaginando que você, querido leitor, não tem familiaridade com o que a gente resenha. Você pode ter até ouvido falar, talvez tenha tido contato breve, mas digamos que a resenha perde o objetivo quando o leitor já conhece o produto. A não ser, claro, se ele estiver disposto a debater.

Isso é muito importante considerar, especialmente se você está vendo o título dessa resenha e pensando "poxa, mas Minecraft já foi lançado há muito tempo!" Sim, sim, verdade... mas se você ainda não baixou e começou a jogar Minecraft, ainda há tempo! Esta resenha, meus amigos, é uma advertência velada.

Minecraft é um jogo bastante inócuo. É um sandbox, o que significa que, essencialmente, você pode fazer o que quiser no jogo. Na verdade, Minecraft é ainda mais aberto que outros sandboxes como GTA IV e Skyrim porque literalmente não existe nenhum tipo de missão ou objetivo. Você é jogado nesse mundo de blocos e tem que sobreviver.

Então você começa batendo num tronco e pegando um pedaço madeira. Da madeira você faz tábuas, das tábuas varas e com as varas você faz um jogo de ferramentas com um machado, uma pá, uma picareta e uma espada(você vai precisar). Você começa a cavar, minerar, talvez ache carvão, cria uma bancada de ferramentas pra criar coisas maiores, uma fornalha...

E de repente fica de noite e você descobre que tem monstros à solta(eu disse que você ia precisar da espada!) Você rapidamente descobre como fazer tochas pra se proteger e cava um abrigo no chão ou em uma montanha. Ou, ao contrário, você cava um bocad de terra e monta uma casa acima do chão. Aí você descobre que você pode fazer ferramentas de pedra. E com essas ferramentas de pedra você começa a cavar mais fundo e, de repente: ferro! Com ferramentas de ferro você vai mais fundo e mais fundo...

Ou você pode fazer uma vara de pesca e um barco e viver de peixe. Ou pegar uma enxada, umas sementes, talvez cana-de-açúcar, e plantar. Ou criar animais que você acha espalhados pelo mapa.

Clique pra ver a casa inteira, inclusive o interior. Sim, ela tem um interior!
Clique pra ver a casa inteira, inclusive o interior. Sim, ela tem um interior!
E quando você menos espera você tem 5 minas, 4 casas e uma rede de postos de observação em cima de barrancos, árvorese e cogumelos gigantes e está se preparando pra explorar uma mina abandonada no fundo do mar ou uma realidade alternativa por um portal que você acho no meio do nada.

Enfim, a questão é que Minecraft é um jogo incrivelmente expansivo. Há muito a ser feito, muito que pode ser feito, e o jogo não pára de ser atualizado com mas coisas incríveis. É possível criar mecanismos pseudo-elétricos com a Redstone, ou fazer poções, ou mapear toda a área do mundo criado dinamicamente de forma incrível. Aliás, o próprio mundo dinamicamente criado é incrível, com formações que, mesmo em toda sua glória pixelizada, são de tirar o fôlego.

Minecraft é excelente e estimulante. Só que deve ser apreciado com moderação. Ou você pode descobrir que são duas da manhã e você ainda não fez nada do que tinha planejado... às 6 da tarde!

Nota Final: 9/10