O meu é tipo esse, só que preto
O meu é tipo esse, só que preto
Quando eu comprei meu 3DS em Maio, eu tinha planos de resenhá-lo no blog antigo, mas todos sabemos que isso nunca aconteceu. Daí quando fizemos este blog novo, eu tinha esperança de resenhá-lo aqui. Ia ser supimpa.

Só que com as atuais tendências, eu sinceramente não consigo dizer, de cara séria(ou melhor, de cara feliz =P ) que um 3DS vale realmente a pena. No máximo, eu posso te contar porque eu não me arrependo de ser o único dono de 3DS do Brasil. XD

A razão mais óbvia que vem à sua cabeça, provavelmente, é que eu sou fanboy da Nintendo. Eu não diria que sim, a não ser para definições bem relax de fanboy. Mas essa nem é a razão. A razão por que eu comprei um 3DS depois de pouca deliberação(sejamos honestos, né?) é porque meu último portátil era esse aqui:

Foto do DS antigo, cortesia do DS novo
Foto do DS antigo, cortesia do DS novo

Sim, isso é um DS "fat" mesmo. Comprei com salário de estágio, e me fez muito feliz. Mas voltemos ao 3DS: a razão porque eu tinha planos de comprar um bicho desses perto do lançamento é justamente porque meu DS já estava na hora de ser upgradeado. Ou substituído, mas você entendeu, certo?

Mas o que o 3DS tem de bom? Bom, ele tem a tela 3D, claro. É um efeito supimpa, sim, mas justamente por ser o primeiro em sua categoria é um efeito porco que obviamente será muito melhor implementado no futuro pela concorrência. E nem é o que há de melhor, oh não.

Não listarei todas as especificações técnicas, mas o 3DS é uma melhora definitiva com relação ao seus primos mais antigos(só perde em tamanho pro DSi XL, mas o XL é um monstro), com gráficos consideravelmente mais poderosos inclusive(ouso dizer que ele chega a níveis PS2 na escala de fidelidade! Wow!). Ele também conta com uma loja online, suporte ao Virtual Console(i.e., a habilidade de jogar jogos de consoles antigos, embora só jogos portados oficialmente) e um controle analógico que, não é nada, não é nada, já elimina a necessidade da desgraça que era o controle por touch screen.

Só que, por mais que os fãs tentem negar, ele não anda bem. O preço abusivo teve que ser reduzido quase que como medida desesperada. As melhores features do sistema só ficaram disponíveis com meses de atraso, a loja online é incrivelmente pobre em software próprio do sistema(conta, agora, com um total de 5 títulos para 3DS, o resto jogos antigos para DSi), e a biblioteca ainda é pobre, mas pobre mesmo, com Ocarina of Time 3D, um remake, sendo o grande trunfo(algo questionável, visto que é um remake de um jogo com mais de 10 anos de idade). E, para mais informações do declínio do 3DS, sugiro que leia este artigo do Izzy Nobre.

Considerações finais: primeiro, me entristece de ver que praticamente todo o marketing do 3DS foi voltado para sua feature mais instável, o 3D. Qualquer pessoa que o tenha visto em ação sabe que isso só funciona para um limitado camp de visão, e o fato de que é potencialmente prejudicial a visão não ajuda nem um pouco. O resultado é que, quando as limitações ficaram óbvias, o hype caiu horrivelmente, e o restante do potencial do console praticamente morreu.

Finalmente (finalmente!), o que eu tenho a dizer? Bem, meu motivo para ser early adopter já foi exposto. Se você me perguntasse "TP, eu devo comprar um?" Eu diria que não. Não ainda. Espere um ano. Ou pelo menos seis meses. Até lá, muita coisa pode rolar. No mínimo, a biblioteca de jogos terá um número decente de jogos bons, e é incrivelmente provável que uma versão melhorada do console(um 3DSi, quem sabe) já esteja nos planos, e provavelmente será muito melhor do que o atual aparelho. Mas, no fim, no fim, vale a velha lição: sair muito na frente em videogames é um negócio arriscado.

Sim, o futuro do 3DS é incerto... mas não me arrependo da minha escolha. Afinal, já que eu entrei na festa, eu vou pelo menos comer bolo. =D