Vamos lá: a notícia bizarra desta vez é que um profeta no Piauí preveu mais uma das muitas variações do fim do mundo para o dia 12 deste mês e, como obviamente nada ocorreu, o povo resolveu linchar o dito cujo. Esta notícia é em iguais partes divertida e preocupante. Explico-me.

Profetas do fim do mundo não são raros. Aliás, é bastante possível que haja pelo menos um presumível fim do mundo por ano. Em geral é tudo passageiro e completamente inconsequente, com nenhuma consequência tanto para os charlatões que anunciam essas desgraças imaginárias quanto para as pessoas que resolvem acreditar neles. E se neste momento você estiver descendo para o formulário de comentários para me aconselhar – ou ameaçar – a ter respeito pela crença alheia e etcétera, por favor aproveite e me diga o nome de um profeta que tenha acertado uma previsão de fim do mundo. Exatamente.

E em verdade esta é a razão porque esta notícia é também deprimente. Porque, mais de década além do início do século XXI temos gente que dá atenção a sujeitos que criam alarme por previsões que são invariavelmente mentiras. Em outras palavras, mesmo com a informação sendo disseminada largamente como é hoje com televisão e internet disponíveis, continuamos a repetir os mesmos erros. E se você, do alto da sua presumida superioridade intelectual, vier argumentar que isto é apenas uma coisa de "povo" e que jamais seria enganado ou influenciado por uma coisa destas, gostaria apenas de lembrar, laconicamente, que este "povo" vota,