Fato: Photoshop é o software gráfico, o que é reforçado pela sua promoção ao status de verbo, ao lado de outros gigantes da cultura moderna como Xerox e o Twitter(não, Google não virou verbo, pelo menos não em português). É um programa cheio de recursos e conhecido principalmente como aquele negócio que se usa pra fazer mulheres nem tão perfeitas ficarem surrealmente perfeita em revistas de.... Interesse cultural. A questão toda é que, por melhor que seja o aplicativo, ele não faz milagre, e botar ferramenta ultra-mega-Masters foderosa na mão de incompetente só pode dar em uma coisa: desastre. E como estudioso erudito de humor(PhD em Pastelão, rapá), eu sei muio bem que existe pouca coisa com mais potencial humorístico do que desastre. E é por isso que o Photoshop Disasters existe.

Não tem nenhum segredo: o PSD é uma coletânea das bizarrices mais estranhas já feitas com um Photoshop nas mãos do sobrinho estagiário de alguém. O que me espanta mais do que as figuras que fazem essas coisas é saber que alguém, em algum lugar, examinou e aprovou um anúncio com só meio gato, por exemplo.

Bem, o site é auto-explicativo. Mais duas coisinhas então, antes de eu chamar isto de pauta e mandar pra publicação: primeiro, que o site é bem prestativo com um link especial caso você não consiga ver as falhas enormes nas imagens de cara. Também é bom que mantém as pessoas que têm ódeo a "setinhas" satisfeitas.

E a outra é que sim, o Brasil também anda fazendo bonito. No caso, é bonito ser feio, mas tanto faz. Meu favorito é esta capa da revista Crescer que certamente assombrará meus sonhos e provavelmente me tornará infértil de puro pavor de criar uma coisa dessas.

Enfim, tenham uma ótima semana!