Há muito tempo atrás – tipo, no ano passado – eu fiz uma resenha de Minecraft, e eu acho que posso resumir minha reação a este jogo em apenas uma imagem:

Pois bem, contrariando totalmente minhas próprias alegações, já faz um bom tempo que eu não jogo Minecraft, e isso mesmo depois de experimentar um bocado de mods (para os minecrafters de plantão, eu recomendo IndustrialCraft2 + Forestry + Buildcraft, ou Thaumcraft 3 sozinho). Aconteceu que eu me vi preso em um ciclo de crescente dificuldade até o ponto em que a aleatoriedade da coisa toda começou a me distanciar do meu próximo objetivo na árvore de evolução do jogo(no caso, encontrar o Wither). Além disso, eu comecei a jogar outras coisas que no momento ocupam posições logo ao lado de MC no quesito "buraco negro temporal". E coincidentemente, ambos os jogos tem uma ligação com Minecraft, embora um mais na parte "Mine" e outro mas na "Craft".

Estou falando de Dwarf Fortress e Don's Starve!

E Terraria!

...er, calma. Eu não errei a conta. Terraria é outro esquema...

O tipo de coisa que acontece em um dia normal de exploração...
O tipo de coisa que acontece em um dia normal de exploração...

Então, o esquema é que Terraria foi um jogo que eu tentei usar pra preencher o vazio em formato de Minecraft na minha alma (um vazio cúbico, portanto) e... bom, não deu certo. Por isso seria o jogo perfeito para fazer uma introdução dessa semana. Afinal, começamos pequeno, sem querer ofender.

Porque afinal de contas, Terraria tem seus méritos. Ele é, de forma bem competente, um Minecraft em duas dimensões visto de lado – ou seja, um Minecraft plataforma. Você tem um personagem e ferramentas e extrai seus materiais do cenário, cortando madeira e cavando e etc etc. E à noite os monstros vem. Como eu ia dizendo, é essencialmente um Minecraft em duas dimensões, com outros desafios e inimigos e chefões.

Eu penso e penso e não consigo determinar exatamente o que há em Minecraft que me falta em Terraria. Talvez seja a imersão da perspectiva em terceira pessoa, talvez seja o sistema de crafting mais intrincado – em Terraria você simplesmente abre o inventário e talvez precise estar perto de alguma construção como uma fornalha – talvez seja simplesmente o fator "veio antes". A questão é que eu não "saquei" Terraria do mesmo modo que "saquei" Minecraft. Isso é basicamente tudo que posso dizer.

Mas... se você está a fim de experimentar, é um jogo independente que, pelo menos em princípio, é bem interessante e versátil e pode render horas de diversão e desafio. E está à venda no Steam por menos de 20 contos, se você tiver sorte talvez até por menos de 5. Então... tá valendo a pena.

E mais tarde... a gente fala de DF e DS, que, na minha opinião, são bem, bem melhores... ;D